Último Tipo, no Sesi Sumaré

O que: espetáculo “Rio que passa lá”

Quando: 11 de agosto, às 15h30

Onde: SESI Sumaré

Sobre: E se um dia o rio Tietê começasse a falar, o que ele diria? Explicaria porque resolveu ir pelo interior afora, ao invés de ir para o mar como os outros rios? Reclamaria de como anda doente em algumas cidades e saudável em outras? Ou contaria muitas de suas histórias, como aquelas vividas por homens em busca de ouro, ou outras terríveis e assustadoras? Sim, falaria disso e muito mais, pois esse rio é um viajante que tudo vê e tudo sente. Está aqui e está lá ao mesmo tempo e tem assunto que não acaba mais. Neste espetáculo, o rio toma a forma de um viajante para falar com o homem de igual para igual, deixando claro, por fim, sua fundamental importância no ecossistema. E, para alegrar, essa fábula é salpicada por festas, tradições, danças típicas, músicas e elementos do folclore de várias cidades que são banhadas pelo rio Tietê, como o samba-lenço, a catira, o cururu e o fandango.

Com uma trajetória bem-sucedida, o Último Tipo, criado em Goiânia há 30 anos e radicado em Campinas há 22, já soma um extenso repertório de peças que misturam música e teatro de forma inusitada e poética. Déo Piti, Jara Carvalho, Lóra Brito, Lya Bueno e Velú Carvalho têm nos arranjos vocais sua base. Mas também utilizam muito violão e percussão, que inclui instrumentos inusitados criados pelo grupo. Os figurinos exóticos e os cenários são confeccionados com materiais reutilizados.

Dentro do Território SESI-SP de Arte e Cultura. Entrada franca. Produção da Arte&Efeito.